Categorias
Blog

Quais são as novas tecnologias que estão mudando o mundo?

É impossível falar de mudanças empresariais sem falar das novas tecnologias. O tempo todo e a todo tempo estamos vendo novos negócios que apostam em soluções nunca vistas antes.

E uma coisa é certa: empresas que investem em inovação tecnológica sempre saem na frente e não faltam dados para mostrar isso.

Um deles é o estudo feito pela TNS Research. Segundo ele, as empresas que investem em tecnologias para o futuro têm aumento na receita e, crescem aproximadamente 60% a mais em comparação às que não fazem isso.

Por isso, não basta aos gestores e colaboradores acompanhar as notícias, mas entender verdadeiramente o que são essas ferramentas que têm transformado processos dentro de organizações.

Somente conhecendo quais são as tendências que podem mudar não só seu negócio, mas também o mundo, é que vai ser possível tornar tudo isso em realidade.

Pensando na liderança dos negócios que queremos para o futuro, trouxemos um conteúdo para trabalhar as novas tecnologias diante do mercado.

Vamos falar tanto sobre as soluções que já estão transformando o setor como aquelas que serão tendência em um futuro próximo. Boa leitura!

Leia também:

Quais são as novas tecnologias que estão mudando o mundo?

Realidade virtual, impressão 4D e Big data são tipos de tecnologias atuais que estão mudando o mundo.

Mas afinal, quais são os tipos de tecnologias atuais que estão transformando o mundo (e as empresas) atualmente? 

Diante dos desafios em relação à produtividade, inovação e economia, muitas soluções têm se tornado a saída. 

Entre as principais, estão:

  1. Realidade Virtual;
  2. Impressão 4D;
  3. Gravidade artificial;
  4. Tela flexível;
  5. Medicina personalizada;
  6. Inteligência artificial;
  7. Big Data;
  8. 5G;
  9. IoT;
  10. Tecnologia em nuvem;
  11. Plantação vertical;
  12. Blockchain;
  13. Metaverso.

A seguir, vamos explorar um pouco sobre cada uma dessas novas tecnologias mundiais como as organizações têm usado ao seu favor.

Realidade Virtual (RV)

A realidade virtual imersiva é uma das novas tecnologias usada para permitir que as pessoas sejam “transportadas” para um mundo virtual. 

Em outras palavras, ela se configura como a sensação de estar fisicamente em um mundo não físico.

Isso seria possível por meio de um dispositivo que cobre todos os sentidos, como óculos e fones de ouvido. Dessa forma, a pessoa teria a sensação de estar nesse ambiente criado virtualmente.

A tecnologia tem um grande potencial, especialmente em setores que desejam oferecer novas experiências. Dados da PwC em 2017 mostravam que já 7% das empresas estavam fazendo investimentos significativos em RV.

E já em 2020, segundo dados da TechRepublic, 91% das organizações empresariais entrevistadas estavam aproveitando ou planejando adotar a tecnologia RV.

No mundo dos negócios, ela tem feito parte de lojas virtuais. A ideia é permitir que o cliente experimente o produto antes de comprá-lo. 

A tecnologia já está sendo usada por algumas empresas, como a IKEA. E pela sua  grande variedade de aplicações, a RV tem iniciativas em outros setores também.

Empresas como a Ford, Volvo e Hyundai têm usado essa nova tecnologia para mudar processos de design e segurança, por exemplo.

Tela flexível

As telas flexíveis são objetos de visualização que podem ser facilmente dobrados, mas sem distorcer a imagem ou o texto que ela compreende.

Em razão disso, ela é uma novidade que tem revolucionado não só a forma como usamos os dispositivos, mas também o mercado de eletrônicos.

Isso acontece, pois, essa nova tecnologia tem um material que é flexível, permitindo que as telas sejam dobradas e carregadas em qualquer lugar.

Com isso, novas formas de interação com a tela são possíveis, o que torna a experiência do usuário muito mais interessante. Isso já está sendo aplicado por algumas empresas, como a LG e a Samsung.

A primeira delas desenvolveu uma tela plástica para dispositivos wearables, enquanto a segunda apostou no mercado de televisores.

Impressão 4D

A impressão em quatro dimensões (ou tridimensional, popularmente conhecida como “impressão”) é um processo no qual objetos são criados a partir de um modelo digital tridimensional.

Nesse processo, a impressora vai adicionando camadas de matéria até que o objeto seja formado. Com isso, é possível criar qualquer tipo de peça, desde brinquedos até órgãos humanos.

A novidade é que essa nova tecnologia tem evoluído para a quarta dimensão, ou seja, a impressão em movimento.

A ideia é criar objetos que possam ser alterados no futuro, dependendo das necessidades de quem os usa. Além da saúde, que é a principal beneficiária dessa impressão, o varejo também pode ganhar com isso.

Por exemplo, é possível criar um molde de sapato que se ajuste automaticamente ao tamanho do pé ou uma peça de roupa que mude de cor. A tecnologia já está sendo usada por algumas empresas, como a Nike e a Adidas.

Gravidade artificial

A gravidade artificial é uma solução que está sendo desenvolvida para permitir que os objetos flutuem no ar.

Essa tecnologia permite imitar a gravidade da Terra por meio da força centrífuga. Isso seria possível graças a um campo de força gerado por um dispositivo.

Essa nova tecnologia tem um grande potencial, especialmente na área da medicina.

Ela pode ser usada para facilitar o tratamento de doenças neurológicas, como o Parkinson, e também para ajudar na reabilitação de pessoas com deficiência.

Outra possibilidade é criar formas de energia, como uma turbina eólica que funcione sem asas.

Além de empresas especiais, a tecnologia tem sido uma aposta no Japão, pesquisadores juntamente com a Kajima Corporation apresentaram o projeto de construir edifícios com gravidade artificial.

Medicina personalizada

A medicina personalizada é uma nova área da medicina que tem como objetivo tratar doenças de uma forma individualizada.

Isso seria possível por meio do uso de tecnologias, como a análise genética, para identificar as características específicas de cada pessoa e assim desenvolver um tratamento mais adequado.

Por exemplo, pacientes hipotéticos com algum tipo de câncer disponibilizam amostras do tumor, que terá seu genoma sequenciado e analisado, criando um tratamento específico para esse grupo.

A medicina personalizada tem um grande potencial, especialmente no que diz respeito à prevenção de doenças.

Isso se dá porque ela pode identificar os fatores de risco para o surgimento de determinadas doenças e assim desenvolver estratégias para preveni-las.

Junto a isso, a medicina personalizada também pode contribuir para o aumento da expectativa de vida. 

Na prática, algumas das empresas que já andam trabalhando com ela são a 23andMe e a Nebula Genomics.

IoT

A Internet das Coisas, ou IoT, é um exemplo das tecnologias avançadas para o futuro.

A Internet das Coisas, ou IoT, é uma área da tecnologia que tem como objetivo a conexão de dispositivos e equipamentos à internet.

Isso é possível por meio do uso de sensores e atuadores que permitem que os dispositivos sejam controlados à distância.

A IoT é um dos tipos de tecnologias atuais que tem um grande potencial, especialmente no que diz respeito ao monitoramento de processos e à tomada de decisões em tempo real.

Ela pode ser usada para coletar e analisar dados sobre o funcionamento de um processo, permitindo que as equipes tomem decisões mais embasadas.

Sua força já é tão grande que, de acordo com dados da Transforma Insights, existe quase a mesma quantidade de dispositivos IoT conectados quanto de pessoas em todo o mundo.

Na prática, alguns usos dessa nova tecnologia no mundo dos negócios são o monitoramento de equipamentos, a gestão de energia e a automação de processos.

Por exemplo, ao usá-la para monitorar o funcionamento de uma máquina, em caso de falha, é possível enviar um alerta para a equipe responsável.

Empresas que já andam trabalhando com a Internet das Coisas são a Tesla e a Philips. 

Inteligência artificial

A inteligência artificial é uma área da tecnologia que tem como objetivo o desenvolvimento de máquinas capazes de realizar tarefas consideradas somente possíveis por seres humanos.

Tudo isso acontece pela possibilidade de usar algoritmos de aprendizado de máquina, que permitem que a máquina “aprenda” com novas experiências e assim tome decisões cada vez melhores.

A inteligência artificial tem um grande potencial, especialmente no que diz respeito à automação de tarefas nos negócios.

Ela pode ser usada para realizar tarefas repetitivas, como o envio de e-mails ou a geração de relatórios.

É bom observar que, naturalmente, a inteligência artificial contribui para o aumento da produtividade no trabalho, já que as máquinas são capazes de realizar várias tarefas ao mesmo tempo.

Empresas que já andam trabalhando com inteligência artificial são a Google e a IBM, referências também de machine learning.

Big Data

O Big Data é uma área da tecnologia que tem como objetivo o gerenciamento de grandes volumes de dados. 

O grande mecanismo que permite isso é o uso de ferramentas capazes de armazenar, processar e analisar grandes volumes de dados.

Essa solução tem um grande potencial, especialmente na tomada de decisões nos negócios. Isso ocorre porque ele pode ser usado para coletar e analisar dados sobre o mercado, os clientes e a concorrência.

Para se ter uma noção do seu valor, o mercado global de Big Data está projetado para gerar US$103 bilhões em receita até 2027, de acordo com dados da SiliconANGLE, Wikibon.

Além disso, assim como a IA, o Big Data também pode contribuir para o aumento da produtividade no trabalho, já que as ferramentas de análise permitem que sejam tomadas decisões mais embasadas.

Empresas que já andam trabalhando com Big Data são a Amazon e a Microsoft, referências no setor de tecnologia.

Tecnologia em nuvem

A tecnologia em nuvem é um dos tipos de tecnologias atuais que vem transformando as empresas.

A nuvem é uma área da tecnologia que tem como objetivo o armazenamento e o compartilhamento de dados em um servidor online. Ela é uma das tecnologias atuais mais conhecidas de maneira popular.

Isso se dá por meio do uso de ferramentas de colaboração, como o Google Drive, o Dropbox e o OneDrive. 

A nuvem tem um grande potencial no mundo dos negócios, especialmente no que diz respeito à produtividade das equipes.

Como ela permite que as pessoas trabalhem em qualquer lugar, a nuvem pode ser uma ótima ferramenta para o trabalho remoto.

Alguns usos da nuvem nos negócios são o armazenamento de dados, o compartilhamento de arquivos e a criação de backups.

Por exemplo, ao usar a nuvem para armazenar os dados da empresa, é possível acessá-los de qualquer lugar do mundo, já que as equipes podem ter acesso às mesmas informações em tempo real.