Categorias
Blog

O que são as empresas exponenciais e como entendê-las?

A busca por inovação é um dos grandes elementos que marcam o mercado corporativo atual. Mas boas criações dependem fortemente da estrutura por trás da organização. E isso tem tudo a ver com as  empresas exponenciais.

Também conhecidas como ExOs, sigla para o termo em inglês exponential organizations, essas companhias buscam desenvolver uma gestão de negócio capaz de oferecer um crescimento absurdamente maior e mais rápido do que seus concorrentes diretos.

E não basta crescer de forma veloz, mas também sustentável. Uma empresa exponencial precisa criar um negócio em que seus gastos sejam economicamente viáveis e ela consiga se sustentar a longo prazo nesse modelo.

Pensando em tudo isso, preparamos um contexto para falar sobre essas empresas.

Não só vamos esclarecer o conceito como também vamos trazer suas principais características e, claro, apresentar exemplos de empresas exponenciais. Se você quer descobrir tudo isso, continue lendo!

banner-economia-exponencial

O que são empresas exponenciais?

Uma empresa exponencial é uma organização projetada para ser capaz de alcançar e manter um crescimento exponencialmente maior do que seus concorrentes. Por isso, o impacto que essas empresas causam no mercado é muito maior que aquelas tradicionais.

Mas como isso é conquistado? Por meio do uso de uma série de tecnologias, processos e estruturas organizacionais que podem lidar com uma escala maciça de forma rápida, eficiente e confiável.

Essencialmente, empresas exponenciais usam tecnologia em escala para gerar crescimento em velocidades anteriores desconhecidas.

E isso é obtido em áreas como programação de computadores, automação de processos e redes de colaboração online, mas também muitas outras.

De onde vem esse termo?

Um ponto interessante sobre as empresas exponenciais é que sua concepção é bem recente. Esse conceito foi introduzido por Salim Ismail, fundador da Singularity University, juntamente com Michael S. Malone e Yuri van Geest, no ano de 2014.

Organizações exponenciais: por que elas são 10 vezes melhores, mais rápidas e mais baratas que a sua (e o que fazer a respeito)” é o nome desse grande guia sobre o tema.

Quando pensamos em matemática, a ideia de (função) exponencial está associada ao crescimento em escala, na qual o valor de cada novo nível é mais do que o anterior em uma proporção maior.

Com empresas exponenciais, também temos isso em mente: esse tipo de negócio se propõe a crescer em um ritmo que acumula ganhos de forma crescente e acelerada, investindo em processos que permitem atingir objetivos em menor tempo e com recursos reduzidos.

E como sugere o nome da obra, esses especialistas mostram, com argumentos, como o crescimento de negócios exponenciais tem a capacidade de ser até 10 vezes maior em relação a empresas que seguem outros formatos.

Características de empresas exponenciais

Características de empresas exponenciais

A princípio, empresas exponenciais relacionam-se com a capacidade de realizar grandes mudanças em sua estrutura em curto prazo. E é dessa forma que elas possuem algumas características em comum. Entre elas, podemos destacar:

  • Estrutura menos rígida;
  • Mais uso da tecnologia;
  • Contratação sob demanda;
  • Cultura de descentralização;
  • Propósito bem definido.

A seguir, vamos apresentar como cada um desses aspectos se desenvolve.

Estrutura menos rígida

As empresas exponenciais possuem uma estrutura menos rígida em relação àquelas tradicionais e isso passa muito pela mentalidade desse modelo.

Isso significa que essas organizações se concentram em métodos ágeis, além de testes e experimentações constantes, em vez de em processos complexos e tradicionais que podem não trazer sucesso.

A menor rigidez também corresponde ao fato desses negócios atuarem de forma menos convencional. Há um pleno entendimento quanto à inconstância do mercado, que muitas vezes passa por uma visão de mundo BANI.

E é exatamente por essa razão que não faz sentido ter uma estrutura tão rígida, pois só assim o negócio vai estar à frente das mudanças.

Mais uso da tecnologia

O uso da tecnologia em empresas exponenciais é fundamental para que elas possam ter sucesso em seus empreendimentos. Sendo assim, é uma característica marcante.

O motivo que ele se torna tão importante está no fato das novas tecnologias serem o componente que permite escalar um negócio em curto prazo. Ou seja, permite à empresa crescer em velocidades anteriores desconhecidas.

Além disso, ela também contribui em outras áreas essenciais como na automatização de processos e na redução de custos operacionais. Nós podemos ver isso desde o uso de algoritmos até o uso de dashboards para coleta de informações assertivas.

A inovação, muitas vezes, só acontece quando existe apoio tecnológico. E no final das contas, estes são aspectos que as empresas tradicionais têm dificuldade em atingir e, assim, tornam-se próprios de negócios exponenciais.

Contratação sob demanda

Foi se o tempo e que para uma empresa crescer ela precisava ter uma quantidade gigantesca de funcionários. Hoje em dia, isso mudou e empresas exponenciais têm como característica serem muito flexíveis em sua equipe de colaboradores.

Mas o que faz com que a produção da empresa não seja restringida por um quadro de funcionários limitado? Ela se apoia em prestadores de serviços para necessidades pontuais.

Ou seja, esses negócios costumam apostar em contratações sob demanda para realizar tarefas específicas. Assim, essas empresas possuem um pool de recursos a disposição quando necessário.

Esse modelo de contratação também permite que a empresa tenha um melhor controle sobre os custos, pois ela não precisa bancar empregados permanentes para tarefas específicas. É preciso somente os funcionários básicos para fazer o negócio rodar.

Cultura de descentralização

Esse é talvez o ponto em que empresas exponenciais mais se diferenciam, pois elas têm em seu DNA uma cultura de descentralização. Mas o que isso significa, na prática?

Em outras palavras, existe a possibilidade de ter empreendedores em todos os setores da companhia, isto é, cada segmento tem autonomia para realizar suas tarefas. Não cabe aqui aquela visão de dependência de uma figura maior e distante.

Mas é importante frisar que isso não significa desorganização. Inclusive, vale lembrar: inovação não também é sinônimo de falta de processos. Existe um controle para que cada setor saiba quais as metas a serem alcançadas

Mas com essa abordagem se tem empreendedores espalhados em um sistema de produção mais flexível. Isso não só gera motivação nos colaboradores como também permite maior agilidade na tomada de decisões, pois elas não precisam depender de hierarquias burocráticas.

Propósito bem definido

Por fim, o propósito é algo que não se pode deixar de lado. Na verdade, ele é muito bem definido. Em outras palavras, empresas nesse modelo costumam ter uma missão clara e bem definida do que querem.

Ao mesmo tempo em que elas querem gerar lucro para os acionistas, elas querem garantir que haja um desenvolvimento social consciente, pois dessa forma é possível empregar a