Categorias
Blog

Como o cérebro aprende? Entenda como ele funciona e como estimular!

O cérebro é um órgão complexo que desempenha muitas funções vitais. Uma de suas responsabilidades é o aprendizado, e entender como o cérebro aprende é um importante passo para adquirir conhecimento de forma eficiente.

Pesquisas têm mostrado que o órgão apresenta capacidade de se adaptar à medida que aprendemos coisas novas, um fenômeno conhecido como neuroplasticidade. 

Ou seja, nós continuamos aprendendo ao longo de nossas vidas, especialmente se explorarmos as muitas maneiras de estimular o cérebro no aprendizado. 

As lideranças empresariais sabem disso e buscam novas formas de pensar para encontrar soluções transformadoras.

Existe uma relação clara entre neurociência e educação. Por isso, que tal saber como é que nós aprendemos? Explicamos neste artigo as funções do cérebro, as partes do órgão responsáveis pela aprendizagem e como estimular o órgão.

banner-future-me

Quais são as funções do cérebro?

Para entender como o cérebro aprende, é preciso analisar o fluxo da informação. Vamos a um exemplo? 

Em 1956, John McCarthy, cientista da computação, definiu de forma inicial a inteligência artificial na famosa conferência de Dartmouth. 

Um empresário que escutou o termo pela primeira vez recebe essa informação e armazena o novo termo em seu vocabulário. 

Em seguida, pensa em como ela poderá resolver problemas reais e, finalmente, chega a uma conclusão ou ação.

Em suma, o cérebro é responsável por receber, armazenar, analisar e emitir informações. Essas são suas funções básicas, que explicamos a seguir.

Recepção

O cérebro está constantemente recebendo informações do ambiente por meio dos sentidos e organizando-as em um todo coeso. Isto acontece por meio de um processo de reconhecimento de padrões. 

O órgão reconhece padrões na informação que recebe e os armazena na memória, o que permite que o indivíduo se lembre rapidamente dela quando for necessária. 

Portanto, ao pensar como funciona o cérebro humano no aprendizado, começamos pela função de recepção. Ela é essencial para aprender e lembrar a informação.

Armazenamento

A segunda etapa para entender como o cérebro aprende é o armazenamento. Quando aceitamos novas informações, o orgão é capaz de armazená-las de diferentes maneiras. 

No exemplo do termo “inteligência artificial”, ocorreu o armazenamento da palavra no vocabulário.  Com isso, o indivíduo poderá lembrar-se dela em momento posterior. 

Dependendo do grau de importância, o armazenamento ocorrerá por mais tempo. No entanto, é também possível esquecer totalmente a informação caso ela não seja utilizada 

Diante destas possibilidades, vamos à outra etapa sobre como funciona o cérebro humano: a análise.

As funções do cérebro

Análise

O processamento de informação no cérebro ocorre de diversas formas, como visto. Para realmente aprender algo, é preciso acessar a informação e usá-la de uma maneira significativa. É aqui que entra a função de análise do cérebro.

O órgão separa e categoriza as informações para que elas façam algum sentido. Quando estamos diante de uma nova situação, ocorre uma análise do que é relevante a fim de encontrar uma solução. 

Este processo ocorre de maneira rápida e, em alguns casos, imediata aos nossos olhos. Se uma pessoa lançar uma boa na sua direção, o tempo entre a recepção e a análise é instantâneo para que você pegue o objeto. 

Em essência, a função de análise do cérebro nos permite pegar a informação que temos armazenada em nossas memórias e usá-la para resolver problemas no mundo real.

Saída

Por fim, finalizando nossa compreensão sobre como as pessoas aprendem, chegamos à última função do cérebro: saída.

Quando encontramos uma tarefa ou situação pela primeira vez, nossos cérebros precisam aprender como responder. 

Uma vez que isto acontece, o órgão pode então produzir esta resposta na forma de comportamento, seja por meio da fala, da escrita ou de outra ação.

Desta maneira, ele está constantemente modificando sua saída a fim de se adaptar a novas situações e demandas.

Conhecer as funções do cérebro é o primeiro passo para compreender como o cérebro aprende. O segundo é saber quais são as partes do órgão responsáveis pela aprendizagem.

Partes do cérebro responsáveis pela aprendizagem

Cada área do cérebro tem um papel específico na forma como as pessoas aprendem. Isso envolve, como acabamos de apresentar, as funções cerebrais de recepção, armazenamento, análise e saída.

Em outras palavras, o processamento de informações no cérebro acontece em diversas partes, motivo pelo qual é preciso compreendê-las para entender seu funcionamento.

Área temporal

A área temporal do cérebro é responsável pelo processamento da informação auditiva.

Esta região tem um papel vital na forma como aprendemos e lembramos de novas informações, pois é o centro de toda a linguagem do cérebro.

Quando ouvimos um som, os sinais auditivos são enviados para o lobo temporal onde são interpretados. O cérebro então armazena esta informação na memória a longo prazo para que possamos lembrá-la posteriormente.

Este lobo também é responsável pelo processamento da linguagem e pela compreensão de como as palavras são usadas no contexto.

Área frontal

A área frontal do cérebro é responsável por uma variedade de funções, incluindo controle motor, organização, análise, tomada de decisões e planejamento.

Quando um indivíduo se encontra em uma nova situação, a área frontal do cérebro o ajuda a fazer um plano de como responder a ela. 

Um erro, por exemplo, ocorre normalmente porque a área frontal do cérebro não tinha toda a informação necessária para tomar uma decisão informada.

Entretanto, com a prática e a experiência, esta região cerebral consegue perceber as falhas e construir correções para melhorar a tomada de decisões.

Algo fundamental no ambiente corporativo, não?

Área occipital

A área occipital é responsável pela visão e é dividida em duas partes que trabalham em conjunto para processar o que vemos: 

  • Córtex visual primário: responsável por informações visuais básicas, como forma, cor e movimento
  • Outras áreas visuais: responsáveis por tarefas mais complexas, como reconhecimento facial e identificação de objetos.

Um ponto interessante sobre a área occipital é que ela é constantemente ativa, mesmo quando não estamos vendo nada de forma consciente. 

Isso acontece porque o cérebro está continuamente fazendo previsões sobre o que veremos a seguir, com base em experiências passadas.

Por exemplo, quando entramos numa sala, ele começa imediatamente a preencher os detalhes da sala, com base no que esperamos ver. 

É o que possibilita mover-nos pelo mundo de maneira mais eficiente, eliminando a necessidade de processar cada pequeno detalhe.

No entanto